quinta-feira, 10 de março de 2011

Supernatural total classic moments !

video
video
video
video
video video video

Cenas impagáveis de Little Nicky

Ozzy Osbourne um tanto diferente no papel de um reverendo em "Trick or Treat"

"Trick or treat', pérola da tosqueira cinematografica dos anos 80 que trazia entre outros um reverendo Ozzy e um raivoso Gene Simmons Dj.

El dia de la Bestia - Um dos filmes mais legais e doidos de todos os tempos


Totalmente classico filme de Alex de la Iglesia, imperdivel para quem não viu.
Curta o carro chefe da trilha sonora.

MOMENTO CLASSICO E HILÁRIO- STEVE MARTIN SING THE BEATLES

GENIAL!!!


COMO É BOM CANTAR "LAZY SUNDAY" A PLENOS PULMÕES, RENOVA O ESPIRITO, NÃO ACHA ?

video
Os Small Faces são geniais!!!!!

STILL CRAZY - A VOLTA DOS QUE NÃO FORAM E SEU GRANDE CLASSICO

Eles foram sucesso em sei lá que decada, o sucesso os consumiu, quase todos piraram, encheram-se de dividas, mas a mocinha conseguiu a duras penas junta-los novamente, comeram o pão que o diabo amassou e conseguiram tornar o clipe ao vivo de "All over the World" um grande sucesso ,a banda acabou, mas felizmente seu vocal conseguiu emprego como chefe em uma radio pirata transmitida atravéz de um navio e que disseminou as novas bandas da década de 60 em uma Londres dominada pela BBC que até então só tocava o horário do Brasil 24 horas por dia.

MOTLEY LOU - PEDIMOS QUE VOCES VOLTEM POR FAVOR, LOU CADE VOCE?

PEDIMOS ENCARECIDAMENTE QUE ALGUEM NOS PASSE ALGUMA INFORMAÇÃO SOBRE O PARADEIRO DE LOU DORCHEN E EXIGIMOS A VOLTA DO FANTASTICO E INACREDITAVEL MOTLEY LOU

ASSIM DÁ ATÉ VONTADE DE VOLTAR PARA A ESCOLA...

Mas só se o Thornton Melon estivesse na turma e o Oingo Boingo tocasse na festinha!!!!!!!!!!!!

THE WEIRD SISTERS - DE HOGARDS PARA O MUNDO


Será que os bruxos mais famosos de Hogwards teriam feitiçaria suficiente para dominar o mundo do trouxas ou seria mais fácil o cérebro conquistar o planeta?

quarta-feira, 9 de março de 2011

DESVIO PADRÃO - PINCELADAS IMPRESSIONISTAS EM UM QUADRO SONORO DE TINTURAS CLASSICAS E RAROS TONS


 Conheci a Desvio Padrão logo que vim morar em Taquara, nunca vou esquecer que o  Marat, o baixista, foi a primeira pessoa que me procurou por uma afinidade óbvia, o rock n' roll que traziamos nas costas, na vida.
  Na época a banda estava recem lançando um disco que vinha de um processo lento e demorado, um disco fruto das percepções que a essencia de um ainda supervalorizado rock nacional dos anos 80 possibilitava e era absorvido pela juventude de uma turma que bebia na mesma fonte, andavam nas mesmas ruas, bebiam nos mesmos bares, tinham os mesmos sonhos musicais e idolatravam a mesma poesia que um presente na época quase virando passado ainda era muito vivo, muito latente na alma deles.
  Enquanto os anos 90 desvirtuavam o encanto de palavras que nos faziam refletir, pensar,raciocinar, mudar, tocar... na mente deles o conceito estava semeado e adubado enquanto o rock ainda lotava casas, clubes, ginasios e a musica ainda era entoada em coro e coração pelas multidões, mesmo que a gramatica tivesse sido assaltada, pelo menos o rock vivia sem barreiras além de ser um ótimo investimento.
  Naquele album varias canções haviam me tocado, claro, sou um cara que viveu todas as gerações que explodiram o rock no Brasil, mas os tempos estavam mudando, uma nova e oca geração estava nascendo movida a um jogo sujo que passava a decretar o que a juventude deveria prestar adoração ou não e uma borracha começava a ser passada no passado gerando algo sem respeito ao que se poderia chamar de belas melodias, sensibilidade, alta fidelidade e incentivo á inteligência, a frase estampada na camiseta do vocalista Ricardo Carniel  nas fotos de divulgação do novo trabalho não poderia estar mais correta "Le Passé Est Moderne". 
  Ao meu ver a Desvio tinha um disco de sucesso e ainda o tem, triste era perceber que as massas já estavam cultuando o vazio sem perceber que o jogo da industria fonográfica  junto aos meios de comunicação era o da lavagem cerebral, a personificação da idiotização em cadeia via rede nacional.
  Vi a luta dessa banda por tentar mostrar ao que vieram, e posso dizer que vimos juntos um muro cada vez mais alto ser erguido impedindo passagem a qualquer banda que se desviasse dos padrões decretados para que somente o mais do mesmo pudesse ter sua chance de ser degustado por uma pessoa comum, qualquer semelhança com a ideologia expressa em "The Wall" do "Pink Floyd" não é mera coincidencia, vivemos algo muito similar atualmente, e a "Revolução dos Bichos" de "George Orwel" também cai como uma luva, estamos sendo manipulados, se voce quer outro exemplo que lhe faça pensar assista ao filme "Rede de intrigas"lançado em 1976 por "Sidney Lumet", quem sabe voce pare e pense... 

 Durante todos esses anos que mantive amizade com eles tentei ajuda-los com as ferramentas que eu pudesse usar, mas percebia cada vez mais que o rock para ser sucesso de massa precisa ser tratado como um produto e isso era uma questão complexa de se entender quando o produto hoje oferecido é supérfluo e a industria que os fabrica em série não se importa com qualidade, mas sim números, existem duas definições para rock hoje no brasil, o empurrado goela abaixo de quem não tem tino para questiona-lo e o rock autentico que hoje caminha no underground e serve para pessoas que precisam busca-lo por sí proprios na rede mundial e separar o joio do trigo.
  Era dificil para mim quando passei a dar minha força chegar para eles e dizer que seria uma estrada tortuosa lutar ferozmente pelo sucesso quando tudo hoje em dia precisa seguir um padrão pré estabelecido de estilo, o rock hoje significa 5% do faturamento total da industria fonografica, isso por muito pouco escapa do nada em vendagens, ou voce faz parte da "onda" ou não, e fazendo parte da onda é certo o seu fim, a sua extinção, a sua substituição, por que seu prazo tem validade curta, a fila anda.

  Por muito tempo eu senti neles a frustração do não reconhecimento, afinal o trabalho deles tem qualidade de sobra, eles tem canções radiofonicas com absoluta certeza, mas como me disse um radialista de uma emissora fm famosa "Desculpe nino, mas não é esse som que a galerinha quer, eu toco essas bandas de hoje porque sou pago pra tocar, mas sei que hoje só o que se curte é o mais do mesmo"
  Desde que ficamos amigos eu mostrei muitos sons que eles não conheciam,como eles também me mostraram, fizemos antológicas sessões de audições, eu mesmo vi o Marat bater os olhos no dvd ao vivo do Pet Sounds pela primeira vez aqui na minha casa e enlouquecer pra sempre, o mesmo posso dizer do wondermints, do jellyfish, do klaatu, entre varias outras e sentia que a banda passava a namorar outros segmentos mais cabeças, como o interesse do costinha pela mpb das antigas e o flerte do Fabio por John Mayer, a banda passava por uma metamorfose.

  Eu realmente acho que o termo "sucesso" para uma banda do rock hoje é a resistencia, superação e amadurecimento pessoal, sobreviver dando seu recado é tudo.

 Derepente a reviravolta, a banda se enclausurou, se fechou em sí mesma, abandonou anseios que eles poderiam tranquilamente ter de serem muito maiores, muito mais reconhecidos e passaram a focar silenciosamente em um conceito de arte, eu sentia uma mudança de propositos artisticos desde que o conceito de Bauhaus passou a ser sondado para o novo trabalho de logotipia da banda,nesse meio tempo Marat bolou uma viagem nos velhos moldes de "On The Road" e vislumbrou culturas imensamente diferentes entre o Paraguai, Uruguai e Argentina e absorveu tudo que precisava estrair de outras realidades paralelas, passou a existir toda uma gama de referencias de pop art pairando no ar. 
 Eu sempre imaginei a Desvio em um trabalho conceitual feito da maneira deles, assim como "Tommy", "Sargent Peppers", ou "Sell Out", era obvio que no intervalo entre o primeiro disco e o inicio das gravações do segundo muita referencia foi acrescentada na lista das sonoridades de cabeceira da banda ,algo muito diferente das referencias que tinham quando compuseram o disco de estréia e lógicamente isso iria fluir, o que eu não fazia idéia era como sairia porque a superação, a transição entre um disco e outro é um enorme desafio, mas maravilhoso quando há matéria prima de primeira para jogar aqui e ali.
  O que dizer de "Almoço dos Remadores"? 

  Uma musica que pra começo de conversa inspira-se em uma obra de arte famosa, uma colcha de retalhos sublime, camadas e camadas de pura inspiração, não parece uma musica tocada simplesmente, mas esculpida por um grande artista, pincelada por um grande pintor, escrita por um grande poeta, acrescento que é um aperitivo que servirá o caviar, uma concha que eles trouxeram á tona e esconde uma pérola valiosa, esperamos o momento em que eles nos abram essa concha para que possamos ve-la brilhar á todos.
  É isso ae rapazes voces são grandes artistas e artistas fazem arte, por amor ao seu nome , por respeito á sí proprio, o reconhecimento que irá ficar é aquele de quem fez algo por amor ao que se faz, o resto acaba comendo pilha, se enforca ou mete uma bala na cabeça.

 NO PROXIMO POST A BANDA FALARÁ SOBRE SUAS EXPECTATIVAS,REALIDADES E O NOVO DISCO QUE ESTÁ SENDO GRAVADO E QUE PROMETE

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More